Rede dos Conselhos de Medicina
Selecione o Conselho que deseja acessar:
Porto Alegre, 13 de Novembro de 2019. Aumenta a Fonte [ A + ]   [ A - ]  
 
17/12/2013

Residência II

CFM alerta para o risco de desqualificação na formação dos especialistas


O CFM divulgou nota nesta terça-feira (17) com críticas à intenção do Governo de aumentar o número de vagas de Residência Médica no país. Apesar de ser uma luta histórica das entidades médicas, o CFM teme que a medida não tenha o lastro necessário para garantir a boa formação dos futuros especialistas.

De acordo com a entidade, o Governo deve estar atento para assegurar que critérios mínimos de infraestrutura e de corpo docente sejam oferecidos aos residentes. “Sem isso, o processo de ensino não se concluirá, devolvendo à sociedade um profissional sem a qualificação esperada, comprometendo o atendimento dos pacientes”, afirma a entidade.

Outra preocupação do Conselho Federal de Medicina é que a decisão do Governo seja uma tentativa de “mascarar a crise nos hospitais gerais e prontos-socorros, como denunciado pela imprensa”. No documento, endereçado à sociedade, a entidade chama atenção para o risco real de prejudicar a formação dos futuros especialistas e não resolver o cenário de caos instalado, com medidas deste tipo. Para o CFM, a crise das emergências passa, principalmente, por aumento de investimentos e melhor gestão.

Confira abaixo a nota na íntegra:


NOTA À SOCIEDADE

CFM alerta para a qualidade da residência médica

Com respeito as 12,4 mil novas vagas de Residência Médica (até 2018), anunciadas nesta terça-feira (17), o Conselho Federal de Medicina (CFM) expressa sua preocupação com as consequências dessa medida, que pode comprometer de forma irreversível a qualidade na formação dos especialistas brasileiros. Por isso, alertamos para os seguintes aspectos:

1) O êxito da iniciativa só ocorrerá se houver condições adequadas de preceptoria e infraestrutura apropriada (instalações e equipamentos) para a formação dos residentes. Sem isso, o processo de ensino não se concluirá, devolvendo à sociedade um profissional sem a qualificação esperada, comprometendo o atendimento dos pacientes;

2) O risco de comprometimento na formação é real, pois, atualmente, há número considerável das vagas nas Residências Médicas disponíveis em instituições de ensino que descumprem regras mínimas estabelecidas pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM), obrigando-a a realizar diligências na tentativa de corrigir as pendências identificadas;

3) Ações deste calibre devem estar atentas aos limites do sistema formador do país e fugir da tentação de usar residentes para mascarar a crise nos hospitais gerais e prontos-socorros, como denunciado pela imprensa. Sem observar requisitos mínimos para o ensino de qualidade, o Governo prejudicará a formação dos futuros especialistas e não resolverá o cenário de caos instalado, cuja solução passa por mais investimentos e melhor gestão.

Se historicamente, as entidades médicas defendem que cada aluno egresso de uma escola de Medicina tenha vaga assegurada para obter sua especialização, essa luta não impede críticas a mais uma medida de apelo midiático, sujeita à sérios problemas operacionais.

Assim, o CFM - por meio de informações da CNMR e pelo acompanhamento dos programas de Residência Médica nos Estados – monitorará esse processo para impedir o desrespeito aos parâmetros para formar profissionais com alta qualidade ética e técnica.

Brasília, 17 de dezembro de 2013.


Fonte: CFM

Institucional Câmaras Técnicas Comissões de Ética Conheça o CREMERS Contas Públicas Delegacias Diretoria Palavra do Presidente Vídeo Institucional História Cremers

Serviços Área do Médico Busca Empresas Busca Médicos Ativos CBHPM Concurso Emissão de Boleto Empregos Eventos Inscrição de Empresas Licitações Pareceres e Resoluções Perguntas Freqüentes Pessoa Jurídica Propaganda Médica Registro de Especialidade Médica

 

 

Imprensa Artigos Assessoria Informativo Cremers Notícias Twitter

Publicações Apresentações para Download Biblioteca Código PEP Regimento Interno dos Corpos Clínicos

 

Contato Fale com o CREMERS Fale com o Presidente Ouvidoria

 

 

 

Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio Grande do Sul - Copyright 2019 ©
Av. Princesa Isabel, 921 - Bairro Santana
Porto Alegre - RS - CEP: 90620-001
Telefone: (51) 3300-5400 e 3219-7544
Fax: (51) 3217-1968
E-mail: cremers@cremers.org.br
Horário de Atendimento:
De segunda-feira a sexta-feira
Das 08h40min às 18h00min