Rede dos Conselhos de Medicina
Selecione o Conselho que deseja acessar:
Porto Alegre, 23 de Julho de 2019. Aumenta a Fonte [ A + ]   [ A - ]  
 
13/02/2014

Pesquisa

Estudo aponta que saúde continua sendo a grande preocupação dos brasileiros


Nas manifestações realizadas em junho do ano passado, o povo nas ruas pedia hospitais padrão Fifa. Nada mudou desde então e para 58% dos entrevistados na pesquisa “Retratos da Sociedade Brasileira – Problemas e Prioridades para 2014”, realizada pela Confederação Nacional de Indústria (CNI) e divulgada nesta quarta-feira (12), a saúde é o principal problema brasileiro. Já para 49% dos pesquisados, a saúde deve ser prioridade para o governo em 2014.

Na avaliação do presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Roberto Luiz d´Ávila, a pesquisa mostra que o povo não aceita ser enganado por medidas paliativas, como o Mais Médicos. “As pessoas querem ser atendidas por médicos com capacitação reconhecida e ter acesso à tecnologia e aos exames indicados”, afirma. Para d’Ávila, a opinião popular é um alerta para os políticos profissionais que só pensam no poder, mas não em resolver definitivamente os problemas da população.

Resultados

A pesquisa foi realizada entre 23 de novembro a 2 de dezembro de 2013 e ouviu 15.414 pessoas em 727 municípios. Das entrevistas, 2.002 foram utilizadas como amostra nacional. Depois da saúde (58%), a segurança pública e a violência aparecem em segundo lugar, citada por 39%. Em seguida são listadas as drogas (33%), a educação (31%) e a corrupção (27%).

As preocupações variam de acordo com o porte da cidade. Os moradores de locais com menos de 20 mil habitantes se preocupam mais com a saúde (40%), com a geração de empregos (32%) e com a segurança pública (26%). Os que estão em municípios com mais de 100 mil habitantes também estão preocupados com saúde (40%), mas a segurança pública aparece em segundo lugar, com 39% das citações, e em terceiro citam a educação (26%).

Em seguida, aparece o combate à violência e à criminalidade e a melhora da qualidade da educação. As duas questões devem ser priorizadas na opinião de 31% e 28% dos 15.414 entrevistados - a soma é maior que 100% porque era permitido escolher até três opções.
A pesquisa também perguntou o que deve ser priorizado pelo governo em 2014. Depois da saúde (49%), os entrevistados afirmaram que deve ser dada prioridade ao aumento do combate às drogas (23%), o reajuste do salário mínimo (23%) e o combate à corrupção (20%). A pesquisa levantou os problemas do país, dos estados e dos municípios e o que a população considera prioritário para o governo federal.

"Os resultados da pesquisa mostram quais são as insatisfações do brasileiro. Esses problemas não são novos e devem ser priorizados não só por esse governo, como também pelos próximos. Não são questões de solução fácil e que possam ser resolvidas no curto prazo", afirma o gerente de Pesquisa e Competitividade da CNI, Renato da Fonseca.


Com informações da CNI

Institucional Câmaras Técnicas Comissões de Ética Conheça o CREMERS Contas Públicas Delegacias Diretoria Palavra do Presidente Vídeo Institucional História Cremers

Serviços Área do Médico Busca Empresas Busca Médicos Ativos CBHPM Concurso Emissão de Boleto Empregos Eventos Inscrição de Empresas Licitações Pareceres e Resoluções Perguntas Freqüentes Pessoa Jurídica Propaganda Médica Registro de Especialidade Médica

 

 

Imprensa Artigos Assessoria Informativo Cremers Notícias Twitter

Publicações Apresentações para Download Biblioteca Código PEP Regimento Interno dos Corpos Clínicos

 

Contato Fale com o CREMERS Fale com o Presidente Ouvidoria

 

 

 

Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio Grande do Sul - Copyright 2019 ©
Av. Princesa Isabel, 921 - Bairro Santana
Porto Alegre - RS - CEP: 90620-001
Telefone: (51) 3300-5400 e 3219-7544
Fax: (51) 3217-1968
E-mail: cremers@cremers.org.br
Horário de Atendimento:
De segunda-feira a sexta-feira
Das 08h40min às 18h00min