Rede dos Conselhos de Medicina
Selecione o Conselho que deseja acessar:
Porto Alegre, 27 de Junho de 2019. Aumenta a Fonte [ A + ]   [ A - ]  
 
10/03/2017

Mais Médicos

Tribunal de Contas da União vai fazer auditoria no programa federal


O Tribunal de Contas da União (TCU) determinou a realização de uma auditoria independente para avaliar a regularidade do pagamento das bolsas para médicos cubanos, no âmbito do Programa Mais Médicos. O órgão também quer que a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) apresente um relatório detalhado sobre as despesas com o pagamento dos médicos de Cuba que atuam no Brasil.

O presidente do Cremers, Fernando Weber Matos, saúda a decisão:
- O Cremers sempre defendeu e trabalhou para que esse acordo que respalda o Mais Médicos fosse bem esclarecido. Na época de lançamento do programa questionamos os valores envolvidos e sua destinação. Afinal, trata-se de dinheiro público que foi e continua sendo, em sua maior parte, destinado aos cofres do governo cubano. Felizmente agora, depois de quatro anos, o TCU vai apurar tudo isso.

O assunto gerou polêmica na sessão do dia 8 de março no Tribunal. O ministro Augusto Sherman Cavalcanti apresentou um voto complementar, sugerindo que o governo do Brasil exigisse da Opas que os recursos destinados à bolsa formação dos médicos sejam integralmente pagos aos médicos cubanos, sem nenhuma retenção ou desvios.

Desvio de finalidade nos recursos

Para ele, a forma como os recursos são repassados hoje representam um desvio de finalidade na gestão dos recursos públicos brasileiros. “Por que temos de colocar R$ 6 bilhões em um programa em que 75% vão para outro país?”, questionou Shermann. Para o ministro, com o dinheiro aplicado no programa até agora seria possível construir 14 mil unidades básicas de saúde no país.

Já o ministro Benjamin Zylmer, relator do processo, disse que não é possível que o Brasil faça essa mudança, porque seria uma interferência no direito internacional público. “Essas associações internacionais gozam de imunidade jurisdicional absoluta”, justificou.

Ele disse também que qualquer mudança no tratado firmado entre o Brasil e a Opas poderia significar o fim do Programa Mais Médicos da forma como ele está hoje. A maioria dos ministros votou pela aprovação do relatório de Zymler.

Cuba retém 75% do valor pago pelo Brasil

Os profissionais cubanos atuam no Brasil por meio de uma cooperação intermediada pela Opas. O governo brasileiro paga o valor das bolsas para a organização, que repassa para o governo cubano, responsável pelo contrato com os médicos. Segundo o relatório do TCU, o governo cubano retém 75% do valor pago pelo Brasil.

Atualmente, dos 18.240 médicos participantes do programa 5.274 são formados no Brasil (29%), 1.537 têm diplomas do exterior (8,4%) e 11.429 fazem parte do acordo de cooperação com a Opas (62,6%). Mais de 63 milhões de famílias, de acordo com o governo, são assistidas por esses profissionais e beneficiadas pelo programa.

Fonte: Agência Brasil

Institucional Câmaras Técnicas Comissões de Ética Conheça o CREMERS Contas Públicas Delegacias Diretoria Palavra do Presidente Vídeo Institucional História Cremers

Serviços Área do Médico Busca Empresas Busca Médicos Ativos CBHPM Concurso Emissão de Boleto Empregos Eventos Inscrição de Empresas Licitações Pareceres e Resoluções Perguntas Freqüentes Pessoa Jurídica Propaganda Médica Registro de Especialidade Médica

 

 

Imprensa Artigos Assessoria Informativo Cremers Notícias Twitter

Publicações Apresentações para Download Biblioteca Código PEP Regimento Interno dos Corpos Clínicos

 

Contato Fale com o CREMERS Fale com o Presidente Ouvidoria

 

 

 

Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio Grande do Sul - Copyright 2019 ©
Av. Princesa Isabel, 921 - Bairro Santana
Porto Alegre - RS - CEP: 90620-001
Telefone: (51) 3219-7544
Fax: (51) 3217-1968
E-mail: cremers@cremers.org.br
Horário de Atendimento:
De segunda-feira a sexta-feira
Das 08h40min às 18h00min